São Silveira chega aos 40 anos cheia de vigor

118

Prova tradicional será disputada domingo, 20/12, por 1,2 mil pessoas. Número é limitado e inscrições se encerraram no primeiro dia

A corrida de São Silveira, mais antiga competição esportiva da cidade, completa 40 anos nesse domingo (20/12) cheia de vigor. Vão participar 1,2 mil atletas, número máximo permitido pelo regulamento. Por causa da limitação, muitos interessados não poderão correr, pois as inscrições se encerraram logo no primeiro dia. Como já é tradição, a prova terá, além de corredores amadores e atletas profissionais, mais dois campeões africanos cujos nomes ainda não foram definidos.
A prova tem percurso de 8 mil metros (metade para a categoria Caminhantes), começa às 8 horas na Avenida Fernão Dias Paes Leme, nas proximidades da estação Jardim Silveira da CPTM, segue até o Jardim Belval e volta.

saosil2

Origem
A São Silveira nasceu de uma brincadeira. Durante um papo de fim de ano bem humorado num boteco, dois conhecidos moradores do Jardim Silveira, Agenor e Joaquim das Cabras, apostaram uma caixa de refrigerantes na disputa de uma corrida.
A aposta foi feita na lanchonete El Toro, de Roberto Fernandes, em frente à estação do Silveira. A corrida seria dali até o Figueirão, em Jandira, ida e volta. Agenor venceu e a brincadeira estimulou os comerciantes locais a criarem uma prova de verdade.
Em primeiro de janeiro de 1976 era realizada a primeira São Silveira, com o mesmo percurso da aposta entre os amigos. A corrida foi batizada com um nome que misturava o da tradicional corrida de São Silvestre, também disputada na virada do ano, com o do bairro.
A moda pegou e a prova repetiu-se nos anos seguintes. O comércio local bancava os custos como material para inscrição e compra de medalhas. Mas a coisa cresceu até que em dezembro de 1980 a prefeitura assumiu a organização. A corrida hoje atrai atletas locais e de diversos países de todas as idades que competem nas categorias Geral (todos os partipantes), Principal (só contam os moradores de Barueri), Adulto, Infantil, Juvenil e Veterano.

Deficientes
Também há provas para pessoas com deficiência em várias divisões: cadeirantes, cegos, surdos, deficientes intelectuais e deficientes de membros inferiores e superiores andantes. Os primeiros colocados de cada categoria ganham troféus e há prêmios em dinheiro para os cinco melhores das categorias Geral (R$ 5 mil para os campeões) e Principal (R$ 1,5 mil para os campeões), tanto no masculino quanto no feminino.