Confraria Amigos e Cia comemora seu aniversário

335

Em evento realizado nessa quarta-feira, 19/10, os membros da associação se reuniram para celebrar o primeiro ano de existência

A Confraria Amigos e Cia, associação de empreendedores baruerienses, se reuniu na noite dessa quarta-feira, 19/10, no Restaurante Santo Matagal, na Aldeia de Barueri,  para comemorar o primeiro ano de fundação da entidade. Participaram da confraternização, além de membros da confraria, convidados de Barueri e de municípios vizinhos.

O mestre de cerimônias, Ricardo Caiaffa Jr, abriu o evento lembrando que no grupo, acima dos possíveis negócios que possam ser realizados entre os membros, prevalece a união que norteia o projeto coletivo. Em seguida falou o presidente da entidade, Marco Antonio de Oliveira, o vereador Bidu, que fez um balanço do primeiro ano e explanou sobre os projetos para o próximo período.

Evangelista Azevedo Limas, secretário do Meio Ambiente de Itapevi

Também fizeram uso da palavra, antes que fosse servido o jantar, a diretora da entidade, Maria Helena, que discorreu sobre medidas a serem tomadas para combater a crise econômica, e Rugêr Millar, paisagista e artista plástico, associado da Confraria.


Entre os convidados estavam Erico Rohn, um dos mais antigos moradores da Aldeia de Barueri e proprietário da Flora Rohn, Evangelista Azevedo Limas, ex-vereador e secretário do Meio Ambiente de Itapevi e o dr. José Almir, presidente honorário da OAB Barueri.

Fomentadora de negócios

A confraria nasceu da necessidade dos empresários próximos entre si de fazer negócios num ambiente de crise. “Às vezes, uma empresa ia comprar produtos em São Paulo ou mais longe sendo que o fabricante está aqui perto”, explica o presidente Bidu.

A ideia é reunir periodicamente empreendedores de todos os portes para se conhecerem e trocarem informações. Os encontros são mensais, dos quais dois são formais, com palestras, e um informal, com bate-papo e apresentações. “O papel da Confraria é ser um fomentador, ela não tem lucro nenhum”, explica Bidu. A celebração do aniversário foi a 18ª reunião do grupo desde a formalização.

bidu
Bidu, fundador e presidente da Confraria

Neste primeiro ano, segundo Bidu, os contatos feitos na entidade resultaram em negócios da ordem de R$ 500 mil. “Mas estamos crescendo e para 2017 queremos ampliar o número de confrades de 67 para 200”, explica. A Confraria não se limita a empreendedores de Barueri, mas de toda a região. Além disso, hoje, pelos menos outras 15 cidades estão conversando para reproduzir o modelo. “Com isso, as possibilidades aumentam, porque vai haver uma interação entre as diversas Confrarias”, diz Bidu.

Para ser um confrade é necessário ser apresentado por algum membro. “Somos colecionadores de amigos”, explica Bidu. “Antes de fazer negócios, cultivamos amizades.”

[sam_ad id=”17″ codes=”true”]