Prefeitura promete coibir pipas com linhas cortantes após denúncia

796

Morador denunciou adultos soltando pipas com linhas chilenas, que são altamente cortantes, em praça no Belval

A prefeitura prometeu coibir a prática de soltar pipas com cerol após a denúncia de um morador do Jardim Belval. O munícipe manifestou preocupação quando viu adultos empinando o brinquedo com linha cortante em uma praça na Rua Eng. Oscar Kesselring.

“Como estamos no período das férias, crianças, e principalmente adultos, estão empinando pipas com aquelas linhas coloridas, chamadas chilenas, que são muito cortantes, próximo das crianças que frequentam a pracinha. Temo o pior por causa disso”, contou um morador, que não quis ser identificado, ao Barueri na Rede.

Ele relata que a prática ocorre geralmente no período da tarde e chegou a acionar a Guarda Civil Municipal, mas que não obteve retorno. “Acionei ontem [9/7], a Guarda Municipal pelo app Barueri, porém não obtive retorno”, afirma.

O BnR procurou a prefeitura e questionou a ausência de resposta e ação da GCM diante da denúncia do morador. Por meio da Secretaria de Comunicação (Secom), a resposta foi que a ‘Secretaria de Segurança e Mobilidade Urbana recebeu a denúncia e a Guarda iniciou, na tarde de quinta-feira, 11/7, ações na praça para coibir esta prática’.

O uso de cerol em linhas de pipa é proibido em Barueri desde 2003 pela Lei 1.384, assim como o uso de linha chilena, proibida pela Lei 2.054 de 2011. Em julho do ano passado, uma criança de nove anos ficou enroscada em um linha de pipa com cerol enquanto pedalava com sua bicicleta na divisa da cidade com Jandira. Ele precisou passar por uma cirurgia de reconstrução dos tecidos e órgãos afetados no HMB (relembre o caso).

Após o ocorrido, a Secretaria de Recursos Naturais e Meio Ambiente (Sema) proibiu a soltura de pipas e papagaios nos parques Dom José e Parque Ecológico. Em setembro do mesmo ano, adolescentes foram flagrados soltando pipa de cima da cobertura do Ginásio José Correa, no Centro, durante todo o dia (leia mais).