Paixão pelo atletismo leva barueriense à competições internacionais

649

Marcelo de Macedo Santos já conquistou cerca de 600 medalhas em competições nacionais e internacionais

Por: Thiago Correia

O aposentado participa de provas de velocidade, salto em altura e extensão, e Pentatlo. Além disso, também é árbitro de atletismo pela CBAT e árbitro de Triathlon/Foto: Arquivo pessoal 

Chile, Polônia, Coreia do Sul e Finlândia são alguns dos países que o barueriense Marcelo de Macedo Santos, de 57 anos, já visitou devido a uma paixão: o atletismo. O aposentado, morador do Jardim Tupanci, é atleta Master e já conquistou cerca de 600 medalhas em competições nacionais e internacionais de atletismo.

Marcelo contou ao Barueri na Rede que a paixão pelo esporte começou desde criança, durante as aulas de Educação Física na escola. “Sempre gostei de corridas, embora tenha jogado futebol e voleibol no passado. Mas foi nas corridas que me encontrei”, revela. Ele lembra que desde 1984, quando estudava Educação Física em Mogi das Cruzes, já participava de provas de atletismo universitário. No entanto, foi em 2005 que ele realmente entrou para o mundo das corridas.

Uma das conquistas de Marcelo foi a medalha por equipe no Grand Prix Mercosul de 2017, no Paraguai/Foto: Arquivo pessoal

“Inicialmente fazia algumas provas de rua como 5 km, 10 km, Meia Maratona e várias participações na São Silvestre. Em 2010, conheci o atletismo de pista e por aqui fiquei, pois sempre gostei de competir e nas provas de pista isto fica mais evidente”, afirma o atleta, que também é árbitro de atletismo pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAT) e árbitro de Triathlon.

Das 600 medalhas que já conquistou participando ou vencendo provas, Marcelo destaca o título de campeão nas provas de Pentatlo na categoria 50 anos em Arequipa, no Peru, em 2012 e vice-campeão Sul-americano de Salto em Distância em Medellín, na Colômbia, em 2014. “Posso dizer que participar de Campeonatos  Mundiais (Indoor, provas disputadas em estádios fechados; e Outdoor, provas disputas em estádios abertos) e Sul-americanos  são sempre  uma grande conquista,  pois além da competição eu tenho o privilégio de conhecer  vários países”, afirma.

“Em se tratando de mundiais, fui finalista na prova de 60 metros rasos na Finlândia em 2012. Participei também do Pentatlo Indoor com mais de 70 competidores. Nesta competição também ganhei o título de Campeão Sul-americano de Provas Indoor”, conta.

Além do mundial da Finlândia em 2012, Marcelo participou dos mundiais de 2013 no Brasil; 2014 em Budapeste na Hungria; 2017 em Daegu, na Coreia do Sul; 2018 em Málaga, na Espanha; e neste ano em Torún, na Polônia. Isso sem contar competições como o Grand Prix Mercosul em Montevidéu, no Uruguai (2015) e o Campeonato de Provas Combinadas em Santiago, no Chile (2016).

Marcelo durante a abertura do Mundial Indoor em Torún, na Polônia, em abril deste ano/Foto: Arquivo pessoal

“Já foram mais de 100 provas entre Campeonatos Estaduais pelo Brasil, Mercosul, Sul-americanos e Mundiais. Conquistei perto de 600 medalhas e vários troféus, infelizmente nenhuma delas em Mundiais, pois as provas lá fora são muito competitivas”, alega. Ele conta que nas competições mundiais participam ex-atletas olímpicos, atletas que disputaram mundiais quando adulto e que agora continuam na categoria Master. “Estar dentro de uma competição junto com eles, fazer boas marcas e representar o meu país é motivo de muito orgulho”, exclama.

“Tenho orgulho de participar de todas as provas, uma vez que me preparo físico e mentalmente para elas. Poder participar de provas internacionais é um privilégio muito grande, pois representar o meu país e poder conquistar medalhas é muito gratificante”, exalta. “Meus familiares também ficam orgulhosos com minhas participações e conquistas. Não temos muitos esportistas na família, por isso me dedico para poder representá-los também”, afirma.

Em 2017, pela Equipe Brasileira de Atletismo Master, Marcelo participou do Mundial Indoor em Daegú, na Coreia do Sul/Foto: Arquivo pessoal

As provas que Marcelo participa geralmente são de velocidade, como 100m Rasos, 200m, 100m com barreiras, além de Salto em Altura e Salto em Extensão. Ele também participa de provas de Pentatlo e faz parte da equipe de revezamento 4x100m do Brasil.

Formado em licenciatura em Educação Física, Marcelo termina em dezembro deste ano o bacharel em Educação Física. Ele revela que não tem patrocínio, que custeia suas viagens, mas que faz isso com prazer. Ele treina três vezes por semana na pista de Barueri ou Osasco, e faz musculação praticamente todos os dias em uma academia no Alphaville.

Sobre o que dá mais prazer em ser atleta, Marcelo é categórico: “Posso dizer que a competição é o que mais me motiva, ganhar medalhas, subir ao pódio, representar o meu país e conhecer outros países e culturas. Isso tudo é fascinante. Além disso, fazer novas amizades aqui e lá fora, e poder ter uma qualidade de vida saudável é tudo de bom”. E ainda completa: “Esporte é saúde, é vida, é conquista. Especificamente o atletismo só depende de você para iniciar. Basta um tênis, um calção e uma camiseta. Existem vários lugares onde você pode iniciar, seja numa praça, na rua, numa pista. Não existe idade para começar, basta querer”.