Paciente se queixa de falta de remédio para quimioterapia no HMB

1722

Fazendo tratamento contra o câncer, Jair Benevenuto, de 56 anos, está sem medicamentos há quatro dias 

Tratando de um câncer no pulmão, intestino e fígado no Hospital Municipal de Barueri (HMB), Jair Benevenuto, de 56 anos, está há quatro dias aguardando medicamentos para realizar sessão de quimioterapia no hospital.

“Como uma pessoa em total desespero para sua cura recebe uma notícia dessas? De que está sem previsão de receber o seu medicamento”, reclama Tuane Benevenuto, filha de Jair, ao Barueri na Rede.

“Os medicamentos que estão faltando são o Irinotecano e o 5fu”, informa a jovem, que acrescenta que o problema não afeta apenas seu pai, que luta contra o câncer há três anos, mas também outras pessoas. “São cerca de 60 pacientes aguardando [medicamentos]. Ele tem que tomar a cada 15 dias, mas dependendo do caso, o paciente tem que tomar toda semana”, conta Tuane.

O HMB atribui a falta de medicamentos a problemas de fornecimento. Em nota enviada ao BnR por meio da Secretaria de Comunicação (Secom) do município, o hospital informa que tratamento do câncer em Barueri é possível graças a um convênio entre a Secretaria Municipal de Saúde e o Instituto do Câncer Arnaldo Vieira de Carvalho (IAVC). Mas, ainda segundo a nota, o instituto declara “enfrentar uma série de dificuldades na aquisição de quimioterápicos. Informou também que tem atuado de forma constante para que a situação seja normalizada”. O HMB diz que “permanece em tratativas com o instituto para regularizar a situação o mais breve possível”.

Em julho, o BnR publicou reportagem sobre uma paciente que teve sua sessão de quimioterapia suspensa por falta de medicação. Após mobilização e repercussão do caso nas redes sociais, ela recebeu uma ligação de que sua situação seria solucionada (leia aqui).