Paciente reclama de demora para cirurgia e prefeitura diz: “é normal”

1406

Homem chegou às 5 horas da manhã no Hospital, mas leito só foi liberado às 10h30

O Barueri na Rede recebeu o relato da esposa de um paciente, de 48 anos, que tinha uma cirurgia de varizes marcada para esta quinta-feira, 9/1, às 5 horas da manhã no Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran (HMB). De acordo com a mulher do paciente, os papéis para a internação só foram assinados por ela às 10 horas, mas o marido subiu para o centro cirúrgico somente às 10h30.

Na queixa, a esposa, que é ex-funcionária do HMB, conta ao BnR que no local havia muitas pessoas na mesma situação, e que chegou a fazer uma reclamação no Serviço de Atendimento ao Usuário sobre a demora. “Apenas anotaram os dados do meu marido”, conta ela.

Outro fato, é que a família foi informada que a equipe de enfermagem estava ainda providenciando as altas de outros pacientes, para então, fazer a liberação dos leitos para internação. “Este problema com leitos existe há quase 12 anos, e ninguém faz absolutamente nada para mudar”, desabafa a leitora.

Após o BnR procurar a Prefeitura para esclarecer sobre a demora com a liberação de leitos, a Secretaria de Comunicação (Secom), enviou uma nota esclarecendo que a realização dos procedimentos cirúrgicos depende da liberação de leitos, destinados ao atendimento inicial e à recuperação pós-operatória do paciente, e que, em virtude de casos de urgência e emergência ou de intercorrências com os pacientes internados, podem ocorrer atrasos nas cirurgias agendadas.

A nota diz ainda que justamente para evitar a suspensão das cirurgias que já estão programadas, o HMB oferece todo o suporte e assistência para pacientes e familiares durante o período de espera e efetua as realocações necessárias no menor prazo possível. Tanto que, mesmo diante das eventualidades, a cirurgia de M.P.R foi realizada no período da manhã desta quinta-feira (09/01), e que é importante ressaltar que a solicitação de horário de chegada não é o horário da cirurgia. O hospital orienta o paciente sobre a hora de entrada na unidade para que todos os processos fundamentais para a internação sejam realizados dentro do prazo estipulado a fim de viabilizar o procedimento no turno programado.

Por fim, ao saber da resposta da Prefeitura, a esposa do paciente esclarece que não se refere somente ao horário da cirurgia. “Digo do horário estipulado para internação, marcado às 5 horas, e que só foi assinado a internação e a subida para o leito após às 10 horas. Se o hospital não consegue liberar os leitos mais cedo, por que pedem para o paciente chegar às 5 horas?”, conclui a mulher ao BnR.