Paciente morre à espera de medicamento para tuberculose em Pronto Socorro

5840

Nelson Pereira, que tinha 50 anos estava internado e aguardava por remédio no Pronto Socorro do Parque dos Camargos

A família foi orientada, na última sexta-feira, 15/3 a procurar pelo medicamento em postos de saúde e na farmácia Central da cidade/Fotos: Arquivo Pessoal

Nelson Pereira, de 50 anos morreu na terça-feira, 19/3, no Pronto Socorro do Parque dos Camargos, após aguardar por uma medicação para o tratamento de tuberculose. Como no local não havia o remédio, a família foi orientada a procurar em UBS e farmácias, tanto a pública como particular.

Na última sexta-feira, 15/3, a mãe de Nelson, recebeu a informação de que no hospital não havia uma medicação para o tratamento de seu filho. ”O médico que estava cuidando do Nelson fez uma receita com o nome do remédio, e pediu para que a Dona Joselita, de 77 anos (mãe do paciente) procurasse em postos e farmácias públicas da cidade. Ele indicou para ela os possíveis locais que tivessem o medicamento. Porém, após andar durante todo o dia, ela não encontrou em nenhum dos endereços públicos”, relata um familiar de Nelson ao Barueri na Rede, que preferiu não se identificar.

A família reclama que após não conseguir o medicamento gratuito pela saúde pública e com a piora no estado de saúde de Nelson, chegou a tentar uma transferência de hospital. “No domingo (18/3), quando percebemos que ele estava piorando, tentamos transferi-lo, mas sem sucesso. Fomos informados pela médica que estava de plantão que ele não suportaria uma remoção”, continua o familiar. “Sem o medicamento e com o estado de saúde cada vez pior, ele acabou falecendo às 4 horas da manhã, por tuberculose pulmonar (conforme seu atestado de óbito), no Pronto Socorro dos Camargos, em que estava internado”, termina.

Questionada pelo BnR sobre a falta de medicamentos e a postura do hospital em receitar o remédio para a família do paciente Nelson Pereira, de 50 anos, a prefeitura, até o fechamento desta reportagem, não enviou nenhuma resposta.