Furlan nega “carta branca” para a Guarda atuar

2121

Em inauguração de avenida, prefeito disse que logo não haveria lugar para bandidos na cidade

guarda
Afirmações feitas por Furlan sobre a Guarda repercutiram nas redes sociais/Foto: Secom-PMB

O prefeito Rubens Furlan negou que declarações feitas por ele na segunda-feira, 25/9, sobre o combate à criminalidade em Barueri, sejam uma “carta branca” para a corporação agir como quiser.

Durante a inauguração da Via Parque, no Alphaville, na divisa de Barueri com Santana de Parnaíba, o prefeito fez afirmações que causaram polêmica. Em seu discurso, Furlan disse: “daqui a pouco não tem lugar para um bandido só nas nossas cidades, porque nós estamos devagarinho colocando eles pra fora. Se eles quiserem moleza, vão para o Rio de Janeiro. Barueri e Santana de Parnaíba, não!” Enquanto falava, ele se dirigia ao prefeito parnaibano, Elvis César, e aos representantes das polícias Militar e Civil da região.

A declaração rapidamente se espalhou pelas redes sociais e, para muitos, foi interpretada como uma permissão que o prefeito teria dado à Guarda Civil Municipal (GCM) para agir livremente. Ajudou a multiplicar a força das afirmações o fato de na sexta-feira o guarda de Barueri Sérgio Manhanhã ter sido condenado a 100 anos de prisão por supostamente ter participado da Chacina de Osasco, série de homicídios que em 2015 resultou na morte de 17 pessoas.

Em nota enviada ao Barueri na Rede, a Secretaria de Comunicação (Secom) da prefeitura afirma que em hipótese alguma Furlan estaria dando uma carta branca para a GCM fazer o que quiser. “Tanto que neste trecho do seu discurso, o prefeito Furlan estava justamente agradecendo o trabalho da Polícia Militar, o que resultou na comparação com o Rio de Janeiro”, afirma a nota.

Ainda de acordo com a Secom, a corporação barueriense nem foi citada isoladamente. “Furlan, dirigindo-se ao público de Barueri e Parnaíba, citou ‘nossas guardas’, ao contrário da Polícia Militar e da Polícia Civil, mencionadas especificamente como pode ser visto na transcrição desta parte do discurso”, explica a secretaria. Segundo a prefeitura, a intenção do prefeito foi ressaltar os resultados obtidos na área de segurança, frutos da cooperação entre as forças policiais.

Leia abaixo a transcrição da parte do discurso do prefeito em que ele cita a segurança pública, enviada ao BnR pela Secom:

Quero agradecer à Polícia Militar, que tem sido extraordinária. Junto com as nossas guardas, a Polícia Militar tem derrubado o índice de criminalidade aqui – ao contrário do Rio de Janeiro. Se a gente continuar assim, Elvis (prefeito de Santana de Parnaíba), junto com a Polícia Militar e a Polícia Civil, daqui a pouco não tem lugar para um bandido só nas nossas cidades, porque nós estamos devagarinho colocando eles pra fora. Se eles quiserem moleza, vão para o Rio de Janeiro. Barueri e Santana de Parnaíba, não!”