Falta de motoristas deixa deficientes sem transporte

728

Contrato de prestação de serviços de motoristas terminou antes que um novo fosse feito pela prefeitura

O fim do contrato de prestação de serviços da Prefeitura de Barueri deixou as pessoas com deficiência da cidade sem transporte. Desde o final de agosto, eles estão impedidos de se locomover porque não há quem dirija as vans utilizadas pela Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SDPD).

Segundo nota enviada ao Barueri na Rede pela gestão municipal, “o contrato com a entidade que prestava serviços de transporte à Prefeitura foi encerrado em 29 de agosto, sem a possibilidade legal de renovação”. De acordo com a Secretaria de Comunicação (Secom), em 31 de agosto o município publicou a convocação de motoristas em caráter extraordinário para resolver o problema, mas não havia previsão de data para que as pessoas voltassem a ser atendidas.

A irmã de uma deficiente que estuda na secretaria afirma que sua mãe chegou a falar pessoalmente com o prefeito sobre a situação e teria recebido a informação de que o transporte seria restabelecido imediatamente, o que não aconteceu. Ela se queixa de que a situação continua inalterada e que nem tem conseguido falar com a escola.

Outro munícipe reclama que, além da falta do serviço, também não são dadas informações aos usuários. Ele afirma que chegou a falar pessoalmente com o titular da secretaria, Carlos Roberto da Silva, o Dr. Carlinhos, e que teria ouvido que teriam chegado novas vans, mas ainda não havia motoristas para conduzi-las.

Na nota da Secom, o único esclarecimento sobre o caso é que a SPDM irá “normalizar a situação nos próximos dias”, mas a situação já dura duas semanas.