Falta de equipamento faz jovem ter cirurgia cancelada duas vezes

1217

A paciente, de 18 anos, tem escoliose profunda e cirurgia seria realizada no HMB

Stefany tem 18 anos e foi diagnosticada com escoliose profunda aos 14?Foto: Arquivo Pessoal

Moradora do Jardim Belval, a jovem teve cirurgia cancelada pelo Hospital Municipal Dr. Francisco Moran duas vezes. Segundo a prefeitura, o motivo seria falta de profissionais e equipamentos adequados.

Aos 18 anos, Stefany Macedo já teve a expectativa de ter uma qualidade de vida melhor frustrada por duas vezes – a mais recente no dia 10/8. Diagnosticada com escoliose profunda, a jovem convive há pelo menos quatro anos com falta de ar, dores no corpo e o incômodo estético que a doença causa. “Não posso fazer atividades físicas e carregar peso. Até para chegar a faculdade é uma batalha pela distância. Sinto falta de ar constante, fora as dores no corpo. Também não posso engravidar, nem engordar. Meus pulmões estão sendo comprimidos, por esse motivo sinto tanta dor’, explica a jovem.

A jovem relata que além da aparência, a falta da cirurgia pode melhorar dores e a falta de ar constante que sente/Foto: Arquivo Pessoal

De acordo com Renata, mãe da jovem, a família só foi avisada do cancelamento na sexta-feira, 9/8, horas antes da internação. “Já estava tudo certo para a Stefany se internar no HMB às 23 horas da sexta-feira. Só fui avisada do cancelamento às 18 horas do mesmo dia, com tudo arrumado para que ela fosse internada no hospital”, conta a mãe, Renata, ao Barueri na Rede.

Stefany já teve duas cirurgias canceladas em 2019, uma no mês de abril e a última em agosto/Foto: Divulgação

Mas, não é a primeira vez que Stefany tem a cirurgia de escoliose cancelada. Em abril deste ano, o HMB também cancelou o procedimento alegando a falta de estrutura. “A primeira cirurgia estava marcada para o dia 9/4, cancelaram por conta da estrutura do hospital. Agora na segunda vez, conversei com um médico de outro município, que disse que Barueri não tinha a estrutura necessária para a cirurgia. Mas, o médico com quem a Stefany se consulta no HMB descordou e decidiu marcar mesmo assim a cirurgia para agosto, que foi cancelada mais uma vez”, completa.

Ao BnR, Stefany contou que a doença também compromete sua vida estudantil e profissional. “Faço faculdade e preciso começar a trabalhar, porém, tenho que ficar à disposição, na esperança de conseguir fazer a cirurgia logo”, lamenta.

Questionada sobre os cancelamentos da cirurgia de Stefany, que por meio da Secretaria de Comunicação (Secom), a prefeitura enviou nota sobre o caso, afirmando que ‘o Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran (HMB) esclarece que S.M.A [a paciente] já está ciente de que seu caso é classificado como eletivo, não urgente, e que, para garantir a segurança da paciente, houve necessidade de prorrogar o prazo para a realização do procedimento’. Mas também afirma que ‘é importante esclarecer que esse tipo de intervenção, considerada de alta complexidade, exige profissional e equipamento’.