Dia “D” de vacinação contra o sarampo é neste sábado, 19/10

1156

Todas as UBSs do município estarão abertas e haverá dois postos volantes. Campanha segue até o dia 25

Barueri realiza neste sábado, 19/10, o Dia “D” de vacinação contra o sarampo. A ação faz pate da nova campanha de vacinação na cidade que está em curso desde o dia 7/10 e irá até o dia 25/10. Todas as 18 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) estarão abertas, além de dois postos volantes.

No dia, as UBSs abrirão das 8 às 17 horas. Os postos volantes estarão no Alpha Shopping, no Alphaville; e na avenida dos Pássaros, 192, na Aldeia da Serra. Ambos funcionarão das 10 às 16 horas. O Dia “D” é para todos aqueles que não conseguem ir à unidade mais próxima durante a semana.

Realizada em todo o estado, a campanha mira principalmente crianças de seis meses até menos de cinco anos de idade. Nesse público, será aplicada a tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola. Bebês a partir dos seis meses também devem receber a chamada “dose zero”, que não é contabilizada no Calendário Nacional de Vacinação.

Crianças e adultos com idade entre um a 29 anos devem ter duas doses da vacina contra o sarampo no calendário. Já acima desta faixa etária, até 59 anos, é preciso ter uma dose. Não há indicação para pessoas com mais de 60 anos, pois provavelmente esse público já teve contato com o vírus no passado e está imune.

Uma segunda fase da campanha deve ocorrer de 18 a 30/11 deste ano, sendo o último o “Dia D”, que priorizará jovens de 20 a 29 anos. Nesse grupo deverá ser destinada dose da tríplice ou da dupla viral (sarampo e rubéola), conforme a indicação do profissional de saúde.

Morte e casos confirmados na cidade

No último boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo na quarta-feira, 9/10, Barueri teve 141 casos de sarampo confirmados com exames laboratoriais (leia aqui). Outros seis foram diagnosticados por meio de critério clínico-epidemiológico, em que a avaliação médica é feita em consultório. Até então, a cidade registrava 128 casos da doença.

Em julho, a cidade havia registrado 13 casos da doença. No início de agosto, a Vigilância em Saúde precisou realizar um bloqueio vacinal na EMMEI Prof. Maria José de Barros após um aluno contrair a doença (relembre). No fim daquele mesmo mês, uma criança de quatro meses, moradora de Osasco e diagnosticada no Pronto Socorro Infantil de Barueri, morreu de complicações devido a sarampo (leia aqui).

No início deste mês, a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo confirmou mais uma morte em Osasco, dessa vez de um homem 25 anos (aqui). E na semana passada, uma bebê de dez meses, de Itapevi; um homem de 53 anos, de Santo André; e um menino de um ano, de Francisco Morato, também morreram

De agosto deste ano para cá, 12 mortes decorrentes de complicações do sarampo foram registradas no estado de São Paulo. No total, foram confirmados 7.649 casos da doença no estado, sendo 6.177 confirmações laboratoriais e 1.472 por critério clínico-epidemiológico. A doença estava erradicada no país desde 2016.

O sarampo e contraindicações 

O sarampo é uma doença viral aguda, grave e altamente contagiosa, que passa de pessoa para pessoa por meio de secreções de tosse, espiro e até fala. Os sintomas demoram de quatro a seis dias para aparecer, sendo os mais comuns: febre alta, tosse, manchas avermelhadas na pele, coriza e conjuntivite.

A vacina é contraindicada a mulheres grávidas em qualquer período gestacional e pessoas que tenham problemas de imunodepressão (pacientes de câncer e Aids ou de outras doenças e/ou tratamentos que afetem o sistema imunológico) e anafilaxia (reação). Além disso, recomenda-se que pessoas que estejam com febre acima de 38 graus ou com alguma infecção sejam avaliadas por um médico antes de serem imunizadas.