Com graves sequelas, rapaz atropelado e esfaqueado pelo ex da amiga precisa de ajuda

13142

Amiga da família abriu uma vaquinha online para ajudar tia a cuidar do jovem

O jovem Fábio Lourenço Ferreira, de 17 anos, se recupera do ataque causado pelo ex-namorado da amiga, que o atropelou e o agrediu no início do ano no Parque Imperial.

O rapaz ficou três meses internado no Hospital Municipal de Barueri (HMB), inicialmente sob proteção policial. Lá, Fábio passou 40 dias entubado na UTI, fez cirurgias de pulmão, tórax e cabeça, e recebeu alta no dia 10/4.  “Os médicos disseram que não tinha mais o que fazer com ele no hospital. Ele não tinha mais febre e já tinha pegado uma bactéria, então, o melhor a fazer era trazê-lo para casa”, contou a tia, que cria o jovem desde pequeno, ao Barueri na Rede.

A mudança, do hospital para casa, fez com que a tia Cléo pagasse o aluguel de uma casa térrea, mais cara e com corredores mais largos, no Jardim Silveira, para poder tomar os cuidados com Fábio. O ataque deixou o menino com debilidades, ele passa o dia acamado, se alimenta por sonda, utiliza fralda, teve paralisia em um dos lados do corpo e uma das pernas não se move mais.

A tia do rapaz, Cléo, teve que parar de trabalhar para cuidar do sobrinho./Fotos: Arquivo pessoal

Com o quadro, Fábio precisou de uma cama hospitalar, que foi cedida pela assistência social do município e chegou esta semana, quase um mês depois da saída do HMB.

Fábio ficou com paralisia em um dos lados do corpo e precisa de cuidados 24 horas por dia./Fotos: Arquivo pessoal

Além disso, o rapaz deve fazer o uso de quatro medicações. Uma delas, a Quetiapina 100 mg, custa R$ 400 a caixa com 30 comprimidos. Na farmácia de alto custo, a tia foi informada que há um prazo de 40 dias úteis para o remédio ser liberado.

Com o sobrinho em casa, Cléo tirou licença do serviço de assistente de maternal para cuidar dele. Como ela é a única provedora da casa, que ainda conta com mais duas irmãs de Fábio, de 15 e dez anos, a família está com a situação financeira complicada.

Amiga da família abriu uma vaquinha online

Com toda dificuldade, a amiga da família, Kátia, tomou a iniciativa de fazer uma vaquinha virtual para levantar fundos. Além de ajudar com o tratamento do rapaz, o montante viabilizará a contratação de uma cuidadora, para que a tia possa voltar a trabalhar, assim que a licença dela vencer, no próximo dia 9/5. Interessados em ajudar podem acessar a vaquinha neste link.

Entenda o caso

Na madrugada do dia 10/1 deste ano, Fábio e a amiga, de 18 anos, foram atacados pelo ex dela, que não aceitava o fim do namoro de três anos. Pedro Henrique Cardoso, de 18 anos, atropelou os dois na rua Padre Cícero Romão Batista, no Parque Imperial. Após atingi-los, o agressor saiu do carro e acertou Fábio diversas vezes na cabeça, com um pedaço de madeira, e chegou a cortá-lo no pescoço, com um estilete.

Depois do ataque, Pedro fugiu do local. A amiga não teve ferimentos, já Fábio foi levado em estado grave para o Pronto-Socorro do Parque Imperial, de onde foi transferido para um hospital, em sigilo e com escolta policial. (relembre).

Em relato à família, a polícia informou que Pedro continua foragido. O caso é investigado pelo 2º DP de Barueri.