Ano novo, hábitos antigos: baruerienses reclamam de entulho nas ruas

348

Somente em janeiro deste ano, foram removidos cerca de 4,7 mil toneladas de entulho na cidade

Por Thiago Correia

Reclamações e denúncias de baruerienses sobre o descarte irregular de entulho têm se tornado cada vez mais comuns. Ao longo do ano, o Barueri na Rede recebeu diversos desses relatos que, em boa parte, são criados e prejudicam a própria população.

Após denúncia feita por moradores por meio do BnR, prefeitura limpou rua da Paz/Fotos: Arquivo Pessoal

Somente este ano, o BnR já noticiou dois casos de entulho em ruas da cidade. Na rua da Paz, na Vila Pindorama, uma moradora reclamou do descarte de lixo na via e nas calçadas, que com a chuva impossibilita a passagem de pedestres e carros.

Segundo ela, a prefeitura e, principalmente, os próprios moradores deveriam se conscientizar sobre o melhor local para jogar o lixo. Na ocasião, a administração municipal informou que providenciaria a limpeza no lugar (relembre).

Avenida Itaqui amanheceu com calçadas cheias de lixo de torcedores/Foto: Arquivo Pessoal

O outro caso ocorreu no Jardim Belval, na avenida Itaqui, nas redondezas da Arena Barueri, que sediou jogos da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Moradores da região procuraram o BnR para denunciar a sujeira deixada nas calçadas da via após a partida entre Corinthians e Vasco, no dia 22/1.

Uma leitora contou que não houve nenhuma limpeza após o jogo e que o lixo nas calçadas era principalmente de embalagens da famosa “pizza de R$ 10”. Moradores acabaram recolhendo um pouco do lixo de suas portas, porém as calçadas ainda ficaram sujas. A sugestão dada pelos moradores foi de disponibilizar mais lixeiras e de tamanhos maiores, além de uma coleta emergencial após os jogos (leia).

No dia 4/2, circulou um vídeo nas redes sociais no qual um morador da cidade mostra uma enorme quantidade de entulho, incluindo restos de móveis, eletrodomésticos e outros tipos de descartes, em uma calçada da Rua São Paulo, no Engenho Novo. No vídeo, o morador diz que a prefeitura costuma limpar o lugar, mas que os próprios munícipes voltam a sujar.

Créditos do vídeo: Barueri 24 Horas

Esse tipo de descarte irregular atrai animais, como ratos, baratas e escorpiões – o que fez a prefeitura ligar o sinal de alerta devido à época e condições propícias para o aparecimento desses bichos (leia aqui). Além disso, causam transtornos ainda maiores durante tempestades, como a que aconteceu no dia 25/1, que alagou diversos pontos da cidade (veja).

Histórico da sujeira

Não é de hoje que a população reclama do descarte irregular de entulho. Em 2017, o BnR produziu uma reportagem semelhante, apontando diversas denúncias do problema constante (confira).

No ano passado, também publicou casos relacionados, como o da Emef Profa. Naly Benedicta Becegatto Camargo Mancini, no Jardim Belval, no qual os moradores reclamavam tanto da vegetação alta da escola quanto do lixo e entulho nas calçadas próximas, jogado pela própria população (leia a matéria).

Lixo esparramado na rua Tâmisa, no Vale do Sol/Foto: Arquivo pessoal

Em outubro, a rua Tâmisa, no Vale do Sol, também foi pauta de reportagem do BnR por conta do lixo na via. Fotos mostravam sacolas de lixo empilhadas na rua, ao lado de uma caçamba. Um leitor disse que o descaso era tanto por parte da prefeitura quanto de alguns moradores, que jogam o lixo fora do local adequado.

Na ocasião, a prefeitura atribuiu a grande quantidade de lixo a uma área livre próxima onde residem famílias. Informou ainda que a coleta no local ocorria de segunda a sábado e que duas caçambas foram colocadas para que o lixo não ficasse esparramado (leia).

Uma empresa de reciclagem no Jardim Califórnia também foi denunciada por leitores do BnR por jogar lixo em calçada e rua do bairro. Além do lixo, moradores alegaram transtorno com caminhões obstruindo a passagem de carros e pedestres. A prefeitura disse que faria vistoria no local e, se necessário, aplicaria multa a empresa (relembre).

Os números

Nos primeiros 10 dias de 2018, a prefeitura recolheu com o Papa-Entulho 180 mil quilos de resíduos. No total anual, foram retirados aproximadamente 50 mil toneladas de lixo das ruas. Em janeiro deste ano, foram removidos com big bags – sacos de alta resistência – cerca de 4,7 mil toneladas de entulho na cidade.

De acordo com a prefeitura, os bairros que mais demandam retirada de entulho são Jardim Silveira, Jardim Audir, Jardim Tupã, Parque dos Camargos, Vale do Sol, Recanto Phrynea e Parque das Nações.

Sobre o funcionamento do Papa-Entulho, a administração diz que o serviço distribui mais de 3 mil big bags por mês e que tem ótima aceitação pelos moradores. Além disso, o orçamento de 2019 prevê mais de R$ 125 milhões destinados à limpeza urbana.

Papa-Entulho: resíduos são recolhidos por empresa de SP e são levados para Santana/Fotos: Divulgação

O Barueri na Rede questionou a prefeitura sobre quais ações são tomadas além do Papa-Entulho. Em nota, por meio da Secretaria de Comunicação (Secom), a prefeitura diz que realiza a “educação e conscientização ambiental nas escolas; distribuição de folhetos explicativos nas residências sobre os serviços diversos executados pela limpeza urbana e coleta de bags; varrição de vias públicas, coleta seletiva de materiais recicláveis, coleta diária de resíduos orgânicos (coleta domiciliar); e coleta de entulho e cacarecos em diversos ‘pontos viciados’ espalhados pelos bairros da cidade onde há despejo irregular de resíduos”.

Para acionar o Papa-entulho, o morador deve entrar em contato com a Secretaria de Serviços Municipais (SSM) pelo telefone 4162-7300 ou e-mail [email protected] Ao receber o bag, o munícipe assina um termo de uso e devolução do equipamento, que é recolhido em três dias úteis, ou quando estiver cheio, por um caminhão de coleta do serviço. Todo o entulho é direcionado para um aterro de resíduos inertes – que não desintegram no meio ambiente – em Santana de Parnaíba (leia mais).