Cheiro de produção de tinta afeta Vila São Silvestre

1206

Moradores afirmam que empresa, que presta serviço para a prefeitura, fabrica o material no bairro residencial

Um forte cheiro de tinta, fabricada por uma empresa na Vila São Silvestre, tem afetado os moradores do bairro, que já apresentaram denúncias em órgãos municipais e estaduais. Segundo vizinhos, uma firma que presta serviço para a prefeitura tem produzido o material no fundo do terreno desde o fim do ano passado.

A empresa, Meng Engenharia Comércio e Indústria Ltda, fica no número 139 da avenida Calil Mohamad Rahal e trabalha na sinalização de ruas no município. De acordo com vizinhos, os funcionários fazem a tinta utilizando máscaras de proteção, por causa da fumaça tóxica que sai da produção e se espalha pelo bairro residencial. O relato é de que as atividades vão das 7 até depois das 19 horas, inclusive nos fins de semana.

Imagem do Google Maps mostra a dispersão de fumaça já em 2017/Foto: Google Maps

Moradores do entorno já apresentaram duas reclamações, em dezembro de 2018 e março deste ano, no aplicativo Denúncia Ambiente do governo do estado, que informa que o caso foi encaminhado para atendimento. ”Mesmo assim, o problema persiste. Estou sendo privado de abrir minhas portas e janelas, devido a esse cheiro forte de produto químico”, desabafou um leitor do BnR que mora há 30 anos no local.

Outro morador do bairro afirma que levou o caso para a Secretaria do Meio Ambiente do município. A pasta disse que já havia recebido outras denúncias sobre a empresa, mas, até então, não tomou nenhuma atitude.

Nos últimos dias, pessoas que passam pelo local perceberam que foi colocada uma lona azul para tampar as três chaminés da máquina de tinta. “Com certeza, a ação não foi para solucionar o problema da dispersão de odor, pois as atividades da empresa continuam a todo vapor”, afirmou um morador.

Foto tirada na manhã desta sexta-feira, 29/3, mostra que foi colocada uma lona para esconder as chaminés da produção de tinta/Foto: Leitor BnR

O que dizem a prefeitura e o governo do estado

O Barueri na Rede entrou em contato com a prefeitura para saber o que será feito com relação ao cheiro de tinta na Vila São Silvestre.

Em nota, a administração municipal afirmou que a Secretaria de Meio Ambiente vai providenciar uma vistoria no local para verificar a documentação exigida para o funcionamento. Disse ainda que a empresa citada está em uma zona definida pelo Plano Diretor do Município como Uso Diversificado, por isso há várias indústrias instaladas na rua.

A prefeitura ressaltou que Barueri não tem uma lei específica para o despejo de fumaça tóxica no ar, e que a Cetesb é a responsável pela fiscalização. A recomendação é  que denúncias sobre casos como este devem ser feitas diretamente com o órgão, pelo telefone (11) 3721-9600.

Sobre a empresa ter licença para a produção de tinta no bairro, a nota enviada ao BnR pontua que “se for realizada apenas a manipulação de produtos já beneficiados, não há necessidade de Licenciamento Ambiental”. Com relação à companhia prestar serviços para o governo municipal, não houve confirmação.

Procurada pela Barueri na Rede, a Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo afirmou que recebeu a reclamação e está apurando o caso.