Bebê tem reação à benzetacil no PS do Camargos

21101

Após aplicação da injeção, a perna da criança ficou roxa e os dedos entraram em estado de necrose

Uma menina de um ano e cinco meses teve uma reação à injeção de benzetacil no Pronto-Socorro do Parque dos Camargos, no dia 17/11. Após a aplicação do medicamento, a perna da bebê ficou roxa e entrou em processo de necrose.

Depois de duas semanas da aplicação da injeção, os dedos da bebê continuavam sem circulação/Fotos: Redes sociais

Desde o dia 6/12, o caso tem sido relatado pela mãe nas redes sociais, com o apelo de que os pais tenham cuidado ao deixar os filhos tomar a medicação. Nas publicações, a mãe, de 23 anos, conta que a família mora em Jandira e que levou a criança ao PS apresentando um quadro de coriza e tosse. Na unidade de saúde, o diagnóstico do médico foi de garganta inflamada e foram receitados remédios ou a aplicação da benzetacil, que seria a melhor solução.

A mãe conta que foi até a farmácia mais próxima, já que o PS informou que lá não havia a injeção, e voltou ao local para a aplicação. Depois que a menina foi medicada, começou a reclamar de dor e a enfermeira da unidade disse que era normal e a família foi embora. Porém, a mãe percebeu que a menina começou a ficar sonolenta, a perna esquerda em que a injeção foi aplicada começou a ficar roxa e o pé perdeu a cor, enquanto a outra perna ficou vermelha.

Voltando ao PS, a menina foi levada para a emergência, colocada no oxigênio e diagnosticada como quadro alérgico. O bebê foi encaminhado para o Sameb, para fazer uma tomografia com contraste, que mostrou que a circulação tinha sido interrompida da perna para baixo, e logo depois ela foi transferida para a UTI do HMB.

No hospital, foi dito que o caso era de Síndrome de Nicolau, uma rara complicação que ocorre após a injeção de medicamentos e resulta em necrose da pele. A criança ficou entubada e dois cortes foram feitos na perna, para aliviar o inchaço. Na semana passada, a mãe publicou que a perna estava melhorando, que os médicos estavam fazendo de tudo para recuperar o membro, mas os dedos já haviam necrosado.

Na sexta-feira, a menina começou a fazer sessões em uma câmera hiperbárica na cidade de Mogi das Cruzes, a 130 quilômetros de Barueri, para ajudar na circulação de sangue. No HMB, ela está na unidade semi-intensiva e os esforços consistem em evitar a amputação da perna. Na segunda-feira, 10/12, a mãe publicou que a família e os médicos estão esperançosos com as sessões em Mogi, que se estenderão por toda semana.

Bebê continua no HMB e enfermeiros tem feito curativos na perna afetada

O Barueri na Rede entrou em contato com a prefeitura de Barueri para esclarecer o caso. A administração afirmou que a criança teve uma reação à injeção e que está recebendo todos os cuidados médicos no HMB. Sobre a falta da benzetacil no PS do Camargos e a orientação de compra do medicamento, a administração municipal não se pronunciou.