“As ameaças são para minha filha”, diz pai de aluna da Emef Dalva

5573

Ao BnR, pai de menina de 13 anos afirmou que também há mensagens anônimas sendo enviadas para ela no privado

O pai de uma aluna da Emef Professora Dalva Fogaça, do Jardim Silveira, afirmou ao Barueri na Rede que algumas das ameaças postadas em uma página do Facebook são direcionadas para a filha dele, de 13 anos. O caso do suposto ataque à escola veio a tona na semana passada, junto com o boato de que uma bomba teria sido estourada no local.

O responsável da aluna, de 13 anos, contou que a ex-mulher dele, e mãe da jovem, encontrou na rede social intimidações feitas diretamente para a menina. “Postaram, inclusive, uma foto dela dizendo que ‘ela tem uma voz irritante e se acha’, logo após o post falando que ‘todos os alunos dessa escola vão pagar com a vida, porque alguns são hipócritas demais'”, relatou o pai.

Além das ameaças no perfil anônimo, o pai da adolescente afirma que ela tem recebido mensagens direto na conta particular dela. “Essa pessoa, que está fazendo essa postagem maldosa, está colocando as outras crianças contra minha filha, disseminando raiva e ódio. O motivo infelizmente não sabemos, mas ela é ameaçada constantemente”, disse o responsável, além de afirmar que irá procurar a delegacia para registrar a ameaça.

O suposto ataque à Emef Professora Dalva Fogaça foi levantado na semana passada, quando mães de alunos denunciaram as ameaças online à polícia. Na ocasião, a GCM chegou a ser acionada na escola, o que causou preocupação a outros pais, que chegaram a ir até o escola buscar os filhos (relembre).