Prefeitura e pais de alunos se contradizem sobre maternal do Boa Vista

3605

Pais falam que aulas para todos os alunos foram adiadas para 18/2 por causa de terceirização, prefeitura diz que data é para novos alunos

Pais de alunos da EMM Maria José Damasceno Santos, da Vila Boa Vista, e a prefeitura divergem em informações sobre início das aulas na maternal. Os responsáveis pelas crianças foram informados que as aulas começam para todos estudantes da unidade no dia 18/2 devido terceirização da escola, prefeitura diz que data é apenas para novos alunos.

A informação de que as aulas só se iniciariam em 18/2 ao invés de 4/2, como previsto em todas as escolas, foi dada durante reunião de pais na terça-feira, 29/1, de acordo com alguns pais que procuraram o Barueri na Rede.

“Fizeram uma reunião emergencial para comunicar os pais que a maternal irá fechar até concluir o processo licitatório, previsão de retorno dia 18/01”, contou uma mãe ao BnR. “Parecem amadores, já terceirizaram doze maternais e não se planejaram para o ano letivo”, critica outra. Ambas têm filhos estudando na escola desde o início do ano passado.

“Esse ‘imprevisto’ ocorreu porque simplesmente assim de uma hora para outra decidiram terceirizar a maternal e agora quem paga o pato são os pais das crianças, que assim como eu, não têm com quem deixar a filha”, explica indignada outra mãe. “Começo a trabalhar no dia 4/2 e por conta desse imprevisto momentâneo dessas pessoas irresponsáveis não sei com que deixarei minha filha para iniciar meu primeiro dia de trabalho”, completa.

O BnR procurou a prefeitura sobre o caso que em nota, por meio da Secretaria de Comunicação (Secom), informou que as aulas na maternal voltam normalmente no dia 4/2 e que o dia 18/2 é a data de início das aulas para novos alunos da unidade.

Ainda segundo a prefeitura, a diferença de datas é necessária porque a “maternal está na fase final de seleção pública da organização administradora (processo iniciado em outubro) e, assim, os novos alunos não precisarão desenvolver vínculos emocionais (importantíssimos na primeira infância) com a equipe de educadores que vai deixar de trabalhar na maternal”.

O processo de seleção pública mencionado pela prefeitura é o de número 13/2018, que prevê escolha de entidade de direito privado sem fins lucrativos e qualificada como Organização Social no âmbito do município, para contrato de gestão para gerenciamento, operacionalização e execução das ações e serviços de educação na maternal Maria José Damasceno Santos.